Decidimos comprar um passe para a carreira das salas de espera. Aprendemos que fazer isto em modo “vamos ali e já voltamos” alivia o desassossego. Sentamo-nos no banco de trás, pomos os óculos de sol, abrimos a janela de cima, bronzeamos a testa e fazemos a viagem em jeito de festa. E à chegada, o papá vai à frente de bandeirinha no ar e a dar a conhecer os pontos de interesse: “à direita, a fila que não refila, à esquerda os bancos de espera meios mancos e em frente, entre!”.

Entramos. Esperamos.

Na segunda viagem de família, metemos conversa com senhora Cintigrafia Renal.

Este exame estudou muito na escola (sempre na fila da frente!) e aprendeu a avaliar a morfologia dos rins (senhor arquitecto, passe para cá o desenho do projecto!), pesquisar cicatrizes (se a obra ficou com fendas na estrutura) e avaliar a função global dos rins (se estão a trabalhar a full ou a part-time).

O arquitecto trabalhou a part-time. Ora bolas.

Houve necessidade de colocar-lhe um cateter pequenino (puf!pequenino!) no braço por onde introduziram uma medicação (de nome DMSA, um palavrão para o contraste que dá nas vistas e que ajuda na avaliação do desenho do (outra vez!) arquitecto). A seguir, tivemos direito a uma voltinha de 3 horas para dar tempo ao senhor contraste fazer as curvas com calma e instalar-se nos rins. Como tudo o que é bom passa em jeito de maratona, não tardou deitar o Tigas (deixá-lo paradinho) numa marquesa e tirar-lhe umas fotografias durante uns curtos 15 minutos.

Depois de retirarem o cateter, dizem-nos outra vez “muito glup!glup!glup! na boca do pequenino”. Ai se eles soubessem que a vontade do pequeno é do tamanho da barragem do Alqueva.

Sim, chorou um bocadinho porque estar parado não é o faz-de-conta preferido do Tigas.

“filho, faz de conta que ficas parado um minutinho!”. Nem o primeiro segundo vai a meio e o pequeno já deu três saltos, duas piruetas e um salto engrupado à frente!

Saímos. Voltamos.

E o choro passou.

De novo sentados no banco de trás, de óculos de sol e a bronzear a testa, regressamos a casa em (maior!) festa.

Insuficiência Renal Crónica por malformação congénita e refluxo vesico-ureteral unilateral, com amor.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *