Para a minha mãe

Hoje escrevo para ela porque o coração precisa de coisas bonitas. Hoje a minha mãe disse um adeus choroso ao amigo que a esperou à porta durante 15 anos. Não era só um cão. Era um mundo de fofice. Hoje quero dizer-lhe isto como se estivesse a dizê-lo a um filho: o teu pufy já…

O mundo dos quatro

A nossa família é como um novelo de lã. Tricotamos, tricotamos e quando damos por ela, o novelo transforma-se numa novela de fios sem rei nem roque. Pensamos estar a fazer uma belíssima peça de amor e quando damos conta chega a amiga do Roque para dar o ar de sua graça. Ser na nossa…

Felizes são todos os dias.

A nossa mãe é vergonhosamente engraçada quando chora. Ri-se como uma perdida em lugar conhecido quando nos vê e amassa-nos a chicha com jeitinho de pasteleira de rolo da massa na mão. Conta-nos estórias do dia-a-dia e íamos jurar que já a vimos chegar do trabalho de charrete como as princesas. Põe pós de perlim…