Quando se fala em amor, fala-se dum sentimento líquido que escorrega por todos os cantos do corpo e que inunda lugares escuros onde só entra luz por reflexo. No amor, há uma quantidade de espelhos que nos mostram o para lá de nós e na mímica que vem de dentro recebemos o mimo que nos afaga devagarinho. Há um reflexo especial nas crianças, munidas duma clareza tal que jurava vê-las por inteiro mesmo de olhos mal abertos. E há um momento especial nas voltas da vida que nos rodeia de água límpida e é quando nasce uma criança, um novo sol, um novo líquido que nos massaja a alma, que dá de beber à árvore da vida, que traz o presente do futuro.

Quando se fala de amor, fala-se de ti. Serás um reflexo da vida imensa… mesmo tão pequenino.

Todos os braços serão poucos para tantos abraços, raio de luz.

Dos titios

para

o Miguel,

que agora ainda flutua no balancé e que nos deixa com todas as emoções num trapézio, de pé.

One thought on “Miguel”

  1. É escusado dizer que chorei como uma “maria Madalena ” .
    O Miguel também já ama a família linda e maravilhosa que o espera.
    Com amor,
    Papás 💖

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *