É muito cedo…
Já não era sem tempo…
Não têm medo?
Não tenham medo…
Ele vai chorar…
Ele vai sorrir muito…
[as contrariedades, as diferentes perspectivas do mundo que está do nosso lado de fora]

Se os sinais de fumo fossem a nossa melhor forma de comunicar, veriam quão quentes estamos por dentro com a novo capítulo da saga “como não hiperprotreger o Tigas”. Estamos em brasa, a assar emoções, sentimentos, estados de alma e de temperos que só os papás sabem ter.
É nisto que nos queremos focar, sem esforço, sem cãibras nos músculos que auxiliam o choro. Queremos sorrisos rasgados a torto e a direito na hora de o deixar e queremos mimos que nos voltem a costurar uns nos outros quando o vamos buscar. Nós levamos só a agulha porque só ele tem o carrinho de linhas mais feliz e colorido de todo o mundo.

[que caixinha de costura mais maravilhosa, o nosso amor]

Quando o levamos ao colégio, levamos também uma senhorita insuficiência renal. Levar guardado no fundo das costas uma relíquia não é para todos e por isso, na sua individualidade, queremos que todos lhe conheçam o código e o usem com amor. Não é possível amar por inteiro sem ser inteiro e por isso deixamo-lo ir com tudo. Nós é que ficamos sem um bocadinho e muitas vezes com a vontade de guardar o último dígito do código na nossa mão. Que medo temos de cair de pé nas pantufas da hiperprotecção!

[Se em dias frios só nos sentirmos protegidos em pantufas, está tudo bem,pronto. Dias quentinhos virão para deixarmos as emoções em havaianas. Agora, em pleno calor de Outono, só nos apetece andar de pés descalços e deixar o Tigas ir a assobiar pela fresca até à praia de outro alguém]

Ele ainda fica com saudades do momento de saída do dia anterior. Nós deixamo-lo com vontade de não sair. Seguimos até porta com a visão meia torta tal é a emoção turva que nos toma. Há um mundo inteiro de confiança para explorar. Confiamos na sombra fresca de todos os que vão cuidar dele enquanto vamos.
Confiamos a construir fiadas de let (him) flow. 

Nota mental:
em caso de dúvida ou persistência de emoções turvas, contactar o colégio.

 

One thought on “O Tigas abriu as asas e entrou no colégio”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *