Os dias também têm marcha-atrás, daquelas difíceis de entrar mas depois do arranque, let’s go!! Prego a fundo, umas voltinhas na rotunda para decidir o caminho, umas assobiadelas aos que vão na roda de trajecto pensado e aborrecidos com os indecisos, pé em jeito de dança aos tremeliques com o nervoso miúdo, banco de trás apertado à felicidade do miúdo e fazemos caminho na última saída à direita depois dumas tentativas sem saída.

Parados, vemos as marcas no chão e perguntamo-nos pra onde íamos com tanta pressa? Andar rápido faz parecer aos outros a nossa capacidade de firmeza mas se há coisa mais parecida com a gelatina é a nossa família.

Nenhum dos quatro era feliz.
Ele não era feliz num lugar estranho, era estranho para nós tê-lo infeliz e a mana não se encontrava naquela estranheza.
Veio para casa, para o aconchego materno, para o colo do pai, para o baloiço dos braços da mana.

Ainda é cedo, nunca é tarde para ajustar os óculos e aprumar a visão. Vai haver tempo para a felicidade noutros lugares, para esticarmos a tal capacidade de “plasticinar” a adaptação. Mas não é agora. Agora, são tempos de aprender com a senhorita insuficiência renal crónica, brincar com ela ao faz de conta, vivê-la com serenidade, juntos.

[gostamos de rotundas a duas rodas, assim que meio inclinados para as coisas boas a quatro]

2 thoughts on “O Tigas saiu do colégio”

  1. Olá! Sou insuficiente renal à 5 anos. Adulta e hoje descobri a página e o blog. Chorei muito, porque sei o que passo com a minha doença e saber que uma criança passa o mesmo que eu custa muito. Mas para a frente é que é. Parabéns ao Tiago que é um menino cheio de amor e coragem! Vou continuar a seguir! Beijinhos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *